Alasca – Aurora Boreal & Paisagens

21 dezembro 2016

17 NOV – 25 NOV 2018

1 vaga

Destino

O destino ideal para os amantes da vida selvagem e para quem gosta de contato com a natureza. Viajar para o Alasca é vivenciar de uma forma única e especial muito do que é exibido em programas e documentários pela TV. Faça parte de uma experiência inesquecível naquele que parece ser um destino distante e inalcançável.

O Alasca abriga 17 parques nacionais que passam por cadeias de montanhas a rios praticamente intocados. As aventuras pelo Alasca proporcionam um leque imenso de oportunidades para o turismo. Durante a nossa expedição para o Alasca, visitaremos o Parque Nacional Denali, teremos a oportunidade de viajar de trem pela famosa Alaska Railroad, que proporciona cenários belíssimos no trajeto entre Talkeetna e o Denali. Mas o nosso principal foco, com toda a certeza, será caçar a Aurora Boreal, um dos mais belos fenômenos da natureza.

Roteiro

Chegada ao aeroporto de Anchorage. Recepção e traslado (não incluso) ao hotel para chek-in. Restante do dia livre para descanso e atividades individuais. A maior cidade do Alasca recebe grande parte dos voos e sua localização é um bom ponto de partida para uma série de atrações. A cena gastronômica é autêntica e interessante, principalmente de peixes e frutos do mar. O centrinho é gostoso para caminhar e tem lojas com artesanatos de povos nativos do estado, como os inupiat e os athabaskan.

Pela manhã, encontraremos com o nosso especialista, Marco Brotto, para um briefing detalhado sobre o o dia a dia da nossa expedição. Aproveitaremos esta oportunidade para aprender mais sobre o fenômeno (Aurora Boreal), bem como tirar as últimas dúvidas. Em seguida, sairemos de carro até Talkeetna, um povoado com cerca de mil habitantes e cercado por rios com enorme quantidade de salmão. Esta é a única cidade do mundo que tinha um gato como prefeito, e por esse fato curioso ficou famosa mundialmente. O gato Stubbs era “prefeito honorário” da cidade desde que nasceu e sua fama começou quando os moradores, insatisfeitos com os então candidatos a prefeito, resolveram “votar” no gato como forma de protesto. O cargo de Stubbs era simbólico, mas sua popularidade é real. Chegada, check-in e restante do dia livre para aproveitarmos a paisagem dos lodges, localizados às margens do Rio Susitna. De acordo com as condições meteorológicas, poderemos fazer a nossa primeira caçada seguindo as orientações do nosso especialista.

Pela manhã, poderemos fazer um sobrevoo (opcional) de monomotor pelo Parque Nacional Denali, proporcionando lindas paisagens de um dos locais mais famosos e bonitos do Alasca. O voo oferece uma vista panorâmica do Monte Denali, um dos destinos de escalada mais procurados por alpinistas do mundo todo. De acordo com as condições climáticas e o tipo de voo contratado, será possível pousar no glaciar localizado no coração do parque. Nosso dia em Talkeetna será livre para explorarmos, com uma caminhada, esta pequena cidade rodeada por montanhas e conhecida como um local do velho oeste, observando um pouco do clássico interior do Alasca, bem rústico e pitoresco. Em Talkeetna, poderemos tomar café da manhã em uma típica padaria da região e almoçar no famoso King Crab. À noite, poderemos curtir um tradicional Salloon com música ao vivo ou, se as condições estiverem favoráveis, faremos uma saída para fotografar a Aurora Boreal. Pernoite.

Após o café da manhã, seguiremos de trem até a região do Parque Nacional Denali. O trecho de Talkeetna até Denali nos proporciona vistas magníficas da paisagem local e ótimas oportunidades de fotografia, além da experiência única de viajar pela tradicional Alaska Railroad – uma vivência obrigatória para aqueles que desejam uma imersão nas paisagens da região. Chegada à estação Denali e transporte até o nosso lodge, localizado próximo ao parque nacional e também de um lago com bela vista. À noite, se as condições estiverem favoráveis, faremos mais uma caçada à Aurora Boreal neste novo ambiente.

Dia dedicado a explorarmos o Parque Nacional Denali. Pico mais alto na América do Norte, o Monte McKinley, cujo nome em língua atabasca é Denali e significa “o grande”, é a principal atração do parque, mas não a única. Com dois milhões de hectares, ali é possível avistar ursos, lobos, caribus, alces e águias, e, além disso, contemplar os cenários impressionantes de tundra e taiga subárticas, geleiras, vales com depressões geográficas em garganta e um bom número de picos que quase competem com o grande principal. Vamos usar boa parte do dia para explorar o local em um ônibus do próprio parque e, com um pouco de sorte, encontraremos os famosos animais que ali habitam. À noite, se as condições estiverem favoráveis, faremos uma saída em busca da Aurora Boreal. Retorno ao lodge para pernoite.

Pela manhã, check-out e transporte de carro até Chatanika. Situada a 65 graus de latitude Norte, é a localidade em que as luzes brilham com mais frequência e intensidade de todo o Alasca. As chances de ver a Aurora aqui são grandes, mas não há outra forma de encontrá-las a não ser caçando-as, e é isso o que vamos fazer. Chegada, check-in e tarde livre. Nosso lodge é rústico e isolado, para que possamos vivenciar o verdadeiro Alasca. À noite, se as condições estiverem favoráveis, sairemos de carro com o objetivo de observar a Aurora Boreal. Retorno ao lodge e pernoite.

Manhã livre. À tarde, visitaremos o museu da Universidade de Fairbanks. Pela proximidade com o Círculo Ártico (pouco mais de 300 km ao sul), o campus é uma referência em estudos de biologia, engenharia e geofísica dessa região, além de mesclar a modernidade da arquitetura dos edifícios com a atmosfera de um retiro. O Museu do Norte, fundamental no roteiro de qualquer visitante, revela a vida selvagem no Alasca nos últimos milhões de anos. Ali, o visitante aprende que o Estado já foi fisicamente mais próximo da Ásia do que da América do Norte, e que, durante a Era Glacial – a última foi encerrada há 10 mil anos – diversas espécies de animais e plantas migraram entre os dois continentes – inclusive o homem. A coleção inclui fósseis de mamutes e mastodontes extintos há cerca de 12 mil anos, comumente encontrados até hoje no interior do Estado. Junto aos achados arqueológicos, ocupam a “galeria do Alasca” grandes animais terrestres que habitam a região: lobos, focas, raposas, cervídeos e ursos polares. Retorno ao hotel e à noite, caso as condições estejam favoráveis, faremos outra saída em busca da Aurora Boreal. Pernoite.

Manhã livre. A tarde, faremos um passeio de dog sledding (trenó puxado pelos cães) e teremos a oportunidade de conhecer melhor a história e a relação secular dos habitantes do Ártico com esses belos animais. À noite, se as condições permitirem, faremos a nossa última caçada à Aurora Boreal. Pernoite.

Dia livre. De acordo com o horário do voo, traslado pelo shuttle do hotel até o aeroporto, de onde nos despediremos com ótimas recordações.

OPERADORA:

Se também quer se tornar um

caçador de aurora boreal,

embarque com Marco Brotto e realize esse sonho.

Quem já viu,

aspas-menor-esquerdaconta como foi!aspas-menor-direita

Marco Brotto

marco-brotto-cacadorO caçador!